quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

FIT Premia os Melhores de 2010


O espetáculo Amanheceu foi o grande vencedor da 5ª edição do Festival Nacional Ipitanga de Teatro-FIT 2010  recebendo os prêmios de melhor texto, atriz e espetáculo na categoria adulto. Todos estes prêmios foram para Juliana Bebé, que no palco viveu uma costureira vítima de abuso sexual na adolescência. A festa de premiação aconteceu na noite de quarta-feira, 22 de dezembro, no palco do Cine-Teatro Lauro de Freitas (CTLF), situado na Praça da Matriz, centro do município de Lauro de Freitas.

O prêmio de melhor direção ficou com o ator e diretor teatral santacatarinense Pépe Sedrez, pelo espetáculo Noite, de Harold Pinter, encenada pelo Grupo Porto Cênico (SC). O baiano Victor Kizza, foi contemplado com o prêmio de melhor ator pelo espetáculo Iauretê, que aborda a trajetória dos povos indígenas pelo direito à posse da terra e pela preservação da sua cultura. A peça foi adaptada e dirigida por Lia Spósito.  

O melhor espetáculo votado pelo júri popular foi para a Trupe Cara e Coragem, da cidade de Cabo (Pernambuco), por Entre a Porta e a Esquina, com texto e direção de Luiz Navarro. Foi um dos espetáculos mais aplaudidos pelo público, e aborda a relação entre mãe e filho, inspirado na técnica do teatro japonês. O melhor espetáculo na categoria infanto-juvenil ficou com É Meu, é Seu é Nosso, do veterano diretor teatral baiano Deolindo Checcucci.

O prêmio de melhor ator coadjuvante ficou com o baiano Guilherme Ojis, pelo espetáculo Se Acaso Você Chegasse, que conta a trajetória da cantora Elza Soares.  A melhor atriz coadjuvante foi Clara Paixão, pelo espetáculo de teatro de rua, Os Desenganos do Amor, encenado em 17 de dezembro, na Praça da Matriz, pela Cia de Teatro Popular da Bahia.

O prêmio de ator revelação ficou com o baiano Frank Magalhães, pelo espetáculo O Homem com a Flor na Boca, encenado por A Barca Grupo de Teatro, de Salvador, Bahia. A peça teve também a direção do próprio Frank. O prêmio de categoria especial ficou com a Cia de Teatro Popular da Bahia, pela bela maquiagem e figurino.

HOMENAGEADOS

A noite de premiação contou com a presença de cerca de 100 pessoas contempladas com a apresentação musical do cantor-compositor Rogério Grilo e banda, formada pelos músicos Carlos Cachaça (guitarra) e Márcio Wesley (bateria). Grilo cantou sucessos da MPB, em composições de Chico Buarque, Caetano Veloso, Cazuza, Belchior e outras feras, além de composições próprias.

A solenidade foi apresentada pela atriz Heloisa Jorge, melhor atriz do FIT 2009. E no decorrer do evento o presidente da Sociedade Cultural Távola, Duzinho Nery, prestou uma homenagem especial a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), ressaltando o nome do secretário de Cultura do Governo do Estado da Bahia, Márcio Meireles, pela sua política de descentralização da cultura, pela ampliação da política de editais e pela reforma dos espaços culturais da FUNCEB, como o Cine Teatro de Lauro de Freitas, o Espaço Xisto e pela reforma em andamento do Cine-Teatro de Alagados. A diretora geral da FUNCEB, Gisele Nussbaumer, também foi citada como uma das responsáveis pela recuperação dos espaços culturais.

Outro homenageado foi o ator baiano Léo Santis, que vem divulgando a cidade de Lauro de Freitas em alguns festivais nacionais de teatro com o monólogo Gaiola, o Caçador de Solidão, de Duzinho Nery. O FIT homenageou também a comissão julgadora que avaliou os mais de 20 espetáculos apresentados neste ano, a professora Marta Saback, das Escolas de Teatro e de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Carol Vieira, mestre em artes cênicas pela UFBA e Pedro Henriques, mestre em artes cênicas pela UFBA.

Texto: Hamilton Vieira


Nenhum comentário:

Postar um comentário